Close

Duas cidades brasileiras estão no top 10 de mais violentas do mundo

  • Home
  •  / 
  • Segurança
  •  / 
  • Duas cidades brasileiras estão no top 10 de mais violentas do mundo

Duas cidades brasileiras estão no top 10 de mais violentas do mundo

Um levantamento realizado pela Organização Não Governamental mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública e a Justiça Penal apontou as 50 cidades mais violentas de 2018. Destas, 14 são brasileiras. Em primeiro lugar está Tijuana, no México, que teve uma taxa de homicídio de 138,26 por 100 mil habitantes. A cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, está em 8º lugar com taxa de 74,67 homicídios por 100.000 habitantes. Já Fortaleza, Ceará, vem em seguida, na posição 9, com taxa de 69,15 por 100.000 habitantes.

Outras 12 cidades do Brasil estão no ranking: Aracaju (SE), Belém (PA), Campos dos Goytacazes (RJ), Feira de Santana (BA), João Pessoa (PB), Macapá (AP), Maceió (AL), Manaus (AM), Recife (PE), Salvador (BA), Teresina (PI)  e Vitória da Conquista (BA).

A ONG avalia a violência em municípios com mais de 300 mil habitantes e não inclui cidades em zonas de guerra, como a Síria ou a Ucrânia. O relatório divulgado ainda aponta que a violência na América Latina é muito impulsionada pelo tráfego de drogas e pelo crime organizado. Sem contar as instabilidades políticas, a pobreza e péssimas condições políticas.

A Colômbia destaca-se positivamente. Apenas dois municípios estão na lista: Cali e Palmira. Fora da América Latina, apenas Estados Unidos e África do Sul possuem cidades na lista.

O que mudou desde 2017?

O Brasil diminuiu a quantidade de cidades no ranking. Em 2017 eram 19, desta vez 14. Mas em compensação tinha apenas uma cidade no Top 10 e agora tem duas. Já o México aumentou o número de cidades de 12 para 15.

Top 10:

  1. Tijuana – México
  2. Acapulco – México
  3. Caracas – Venezuela
  4. Victoria – México
  5. Juárez – México
  6. Irapuato – México
  7. Guayana – Venezuela
  8. Natal – Brasil
  9. Fortaleza – Brasil
  10. Ciudad Bolívar – Venezuela

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *